Tóquio 2020 | Dia 1

Nesses artigos, falo sobre o desempenho do Brasil e os principais eventos dos Jogos de Tóquio.

Apesar de não trabalhar com números exatos, a meta do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) era clara: superar as 19 medalhas conquistas no Rio em 2016.

De certa maneira, esse primeiro dia "oficial" de competições terminou com requintes de decepção pelas quedas precoces de Nathalie Moellhausen, Felipe Wu e Arthur Nory.

Wu e Nory, ambos medalhistas no Rio, não conseguiram se classificar para as finais do Tiro e da Ginástica Artística. O primeiro teve um ciclo complicado e lesões que atrapalharam seu desempenho, enquanto o segundo passa por um momento conturbado por conta da pressão da torcida quanto o caso de racismo com o ex-colega de equipe, Angelo Assumpção.

Apesar de dizer, em entrevista logo após se apresentar, que o caso não teve efeito em sua performance, é visível que Nory não estava com a cabeça em dia. Campeão mundial na Barra Horizontal em 2019, o atleta teve duas quedas, incluindo uma em seu último salto no solo, justo onde conquistou a medalha de bronze no Rio. Na internet, muitos torcedores comemoraram a derrota, em um caso que evidencia como o racismo estrutural no Brasil faz apenas vítimas, de todos os lados.

Nathalie, por sua vez, era uma das principais esperanças de medalha: atual campeã mundial (e primeira da história do Brasil), foi superada no ponto de ouro da primeira rodada. Nathalie concedeu entrevista ao SporTV logo após o combate:

Sabia faz tempo que jogaria com ela. Mesmo sendo sorteio. Sabia que seria ela, não sei porque. Estava me sentindo pronta para ganhar. Fiz tudo. Trabalhei para ganhar um dos combates mais complicados para mim, ela sempre foi uma rival complicada. Esse foi o melhor combate que fiz com ela. Perder por um toque assim, tendo entendido a estratégia e o jeito de jogar, é uma pena (…). Pensei de soltar, ser agressiva, fazer o meu jogo. Combate começa difícil, mas depois achamos a solução, até remontar. Perder assim é triste.

O "jogo", como se referem os atletas da Esgrima, foi tenso. Inicialmente em desvantagem, Nathalie virou o placar próximo do fim, mas voltou a ficar atrás por dois pontos, conseguindo o empate no minuto final. Um dos esportes mais enervantes dos Jogos, na Esgrima um ataque mal feito pode gerar num ponto não proposital do adversário, o que me faz pensar em como o regulamento poderia ser diferente.

Penso que, assim como no Judô, deveria haver uma possibilidade de repescagem, ou os torneios deveriam se iniciar com fase de grupos que permitam aos atletas sentir a competição antes de partirem para o mata-mata.

Também eliminada na primeira rodada foi, Jessica Yamada, do Tênis de Mesa, em partida que evidenciou uma falta de consistência na performance da brasileira. Alternando entre sets desatentos e outros onde dominava a oponente, Yamada salvou inúmeros match points no sexto set, chegou a estar ganhando por 11 a 10 (as partidas terminam em 11, ou vantagens de 2 pontos), mas cedeu e foi eliminada pela adversária Suíça.

Já Gabriela Chibana, candidata à performance da noite com Ippon inacreditável na primeira rodada, não foi párea para a número 1 do mundo, Distria Krasniqi, do Kosovo. Punida com um Shido por passividade nos primeiros minutos, Chibana começou a se soltar próximo do fim, melhorando a pegada no quimono da adversária e aplicando ao menos três entradas seguidas de seoi nage e ippon seoi nage, mas após se defender de uma entrada de Distria, sofreu um osoto-gari ainda ajoelhada que resultou em Ippon.

Já Eric Takabatake, do Judô, sobreviveu aos primeiros cinco minutos e deveria ter ganho sua segunda luta no Ponto de Ouro, onde aplicou um kouchi gari certeiro e derrubou o Coreano em Wazari. A juíza chamou o VAR, mas desconsideraram o lance por conta do atleta ter rolado rápido assim que derrubado para simular uma queda de frente. Momentos depois, Eric sofreu um Ippon de osoto-gari e foi eliminado.

De positivo, até agora, foram os resultados do Futebol e Vôlei e Praia, tanto no Feminino como no Masculino, todos estreando com vitória e, apesar de susto nos primeiros dois sets, a seleção de vôlei de quadra derrotou a Tunísia, tri-campeã Africana, em um bom teste em um grupo que conta com Atletas da Rússia, Estados Unidos e França.

Voltando para Ginástica Artística, Arthur Zanetti (argolas), Caio Souza (salto e individual geral) e Diogo Soares (individual geral) garantiram vaga na Final e brigam por quatro medalhas.

Depois de um primeiro dia sem pódio e com eliminações doloridas, o caminho para as 20 medalhas afunilou, mas ainda temos duas semanas para buscar resultados. Surf e Skate estreiam neste segundo dia e prometem múltiplas chances de medalhas para o Brasil, além da força já mostrada nos esportes coletivos.

--

--

Sports journalist. Screenwriter. Movie critic.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store